Temperatura de Cor

Temperatura de Cor | Luz quente x Luz Fria e o conceito de ICR

Você pode até não estar familiarizado com o conceito de temperatura de cor. Por que chamamos as luzes de frias ou quentes? Muitas pessoas utilizam esses termos frequentemente, sem entender de verdade o que eles significam.

A verdade é que planejar a iluminação de um local vai além do que apenas decidir a luminária ideal. Existem os tipos de luzes, tipos de lâmpadas, assim como temperaturas de cor diferentes.

A escolha da temperatura de cor irá mudar completamente o ambiente. Logo, é extremamente importante que essa questão seja considerada. É comum comprarmos uma lâmpada que não se encaixa perfeitamente na função do ambiente quando leigos. Porém, ao final desse post você saberá exatamente qual lâmpada procurar para cada cômodo da casa.

Planilha de Cálculo Luminotécnico que atende NBR 5413

No entanto, como para algumas pessoas “luz é apenas luz”, elas acabam ficando com a lâmpada “errada” do mesmo jeito. Uma vez que não acreditam que haverá uma diferença significativa.

Neste post nós iremos discutir um pouco mais sobre a temperatura de cor de uma lâmpada. Por que ela é importante e como ela pode transformar a iluminação de um ambiente.

  • Qual o conceito da Temperatura de cor

A temperatura de uma lâmpada, ao contrário do que se possa imaginar, não se refere a temperatura do objeto em si. Na verdade, ela se refere a cor da iluminação que ela irá dar ao ambiente em que está instalada.

Estamos falando do tom da iluminação. Talvez esse detalhe tenha passado despercebido por você diversas vezes, mas ele é bastante relevante na hora de escolher as lâmpadas. Em 1931 foi criada uma maneira de separar e dar nome aos diferentes tipos de tons emanados pelas lâmpadas.

Apesar da temperatura não estar diretamente ligada ao calor da lâmpada em si, ela possui ligação ao tom que uma superfície metálica pode apresentar, quando exposta a diferentes temperaturas. Por sua vez, esta é medida em K.

Sendo assim, a superfície possui no começo uma cor escura, que não emite luz nenhuma. No entanto, ela ficará vermelha a 800k, amarela quando chegar a 3.000K e branco azulado quando atingir 5.000K.

Temperatura de Cor em lâmpadas

  • Luz Fria x Luz Quente

Porém, essa lógica se torna um pouco complicada quando estamos falando de lâmpadas. Pois nós fazemos relações de acordo com o nosso psicológico. Nesse caso, nós sempre ligamos calor, altas temperaturas e a palavra quente aos tons avermelhados e alaranjados. E ligamos frescor ou frio aos tons brancos e azulados.

Ou seja, no fim das contas a lâmpada de temperatura fria é aquela que emite tons brancos e azulados. Enquanto a luz quente é aquela que emite tons amarelados/alaranjados.

As temperaturas e tons das lâmpadas também são associadas aos horários do dia. Onde temos uma iluminação azulada durante a manhã, e uma iluminação amarelada a medida que o sol se põe. Ou seja, quando você vê uma luz branca, entende que está na hora de ser ativo e trabalhar. Porém ao estar em um ambiente com luz quente, terá a sensação de descansar e relaxar, pois irá fazer a relação à noite.

Banner 2 da planilha de Iluminância de Interiores

É possível perceber que o conceito de temperatura de cor está presente em nossos dias. Nas coisas que fazemos e nos aparelhos que usamos. Esse conceito poderá ser utilizado então para iluminação de ambientes. Sendo que cada temperatura será ideal para um objetivo e cômodo especifico.

  • Quais são os tipos de iluminação?

Nós temos um artigo exclusivo onde detalhamos um pouco mais os tipos de iluminação. E como eles podem ser usados em projetos luminotécnicos para garantir a função de um espaço. Você pode ler este artigo aqui.

Porém, de forma resumida, existem três principais tipos de iluminação:

  • Iluminação Direta:

Esse tipo de iluminação é chamado de luz “dura”. Pois ela dá destaque a uma parte menor do ambiente, um canto. Ela pode ser mais cansativa aos olhos. Porém, é ideal para ambientes de estudo ou trabalho.

  • Iluminação Indireta:

A iluminação indireta é frequentemente utilizada em ambientes feitos para relaxar, como os quartos. Ela consiste no foco da luz voltado para uma superfície, rebatendo e iluminando o ambiente. Logo, esse tipo de iluminação causa um ambiente mais confortável.

  • Iluminação Difusa:

Esse tipo de iluminação é normalmente utilizado em conjunto com os dois tipos citados anteriormente. A iluminação difusa consiste na utilização de um foco de luz no centro do ambiente. Por isso, a iluminação será distribuída para todo ambiente igualmente.

Planilha de Cálculo Luminotécnico que atende NBR 5413

Para um bom projeto luminotécnico, é preciso levar em consideração tanto os tipos de iluminação como a temperatura de cor que será utilizada em cada uma das estratégias. É possível utilizar apenas uma, ou misturar as temperaturas no mesmo ambiente.

Cada temperatura é ideal para um objetivo, e nós iremos falar mais detalhadamente sobre elas.

  • Temperatura de cor fria

A lâmpada de temperatura fria irá fornecer uma iluminação de tom claro, branco e azulado. Essa é a iluminação padrão de nossos smartphones e laptops. Você já notou como tende a aumentar o brilho do seu celular durante o dia, mas ele se torna irritável aos olhos a noite?

Pois bem, a iluminação de cor fria é normalmente relacionada ao dia, a produtividade. Por tanto, ela é indicada para ser utilizadas em ambientes que precisam de atenção. Alguns dos locais ideais para essa temperatura são hospitais, banheiros, escritórios e salas de estudo.

Isso porque a temperatura fria enviará um sinal para o seu cérebro de que ainda é dia. Está na hora de ser produtivo. Essa estratégia é também utilizada por shoppings no mundo todo. Toda a iluminação do ambiente é feita com temperatura fria.

Dessa forma, apesar de horas passarem, você ainda possui a sensação de que está de dia. Ou seja, ainda não está na hora de ir para casa e sair do estabelecimento.

A luz fria azulada também é frequentemente utilizada em hospitais, bancos e ambientes mais “sérios”. Pois ela dá a sensação de seriedade, limpeza e confiança. Um local que não é “confortável” e sim “eficiente”. Para estudos, a luz fria também é a melhor opção, para que você consiga ler livros e escrever.

A iluminação fria possui algumas subcategorias, que passam desde ao branco um pouco mais quente, ao neutro e o frio. Basicamente, o branco frio é a temperatura mais alta, acima de 5500K.

Banner 2 da planilha de Iluminância de Interiores

De forma geral, a temperatura fria é recomendada para ambientes que precisam de atenção e cuidado.

  • Temperatura de cor quente

Por sua vez, as lâmpadas de temperatura quente são aquelas que emitem luz em tom amarelado. Ela é frequentemente ligada à noite, ambientes confortáveis e aconchegantes.

Você também já deve ter notado que o seu smartphone ou laptop possui a iluminação noturna, que possui um “filtro” amarelo, deixando a tela mais escura. Logo, sendo mais gentil aos olhos.

Ela é uma má opção para ambientes de estudo ou trabalho, pois não estimulam a criatividade. Muito pelo contrário. Elas deverão ser instaladas em ambientes que você usa para relaxar, como quarto e sala de estar.

Alguns restaurantes que possuem um conceito mais acolhedor frequentemente utilizam essa temperatura. Principalmente barzinhos e restaurantes mais românticos. Eles utilizam da temperatura quente para fazer com os clientes se sintam confortáveis dentro do estabelecimento.

Além disso, se os nossos olhos não estão sendo estimulados, os outros sentidos estão. Logo, ficaremos mais sensíveis ao cheiro ou sabor. Outro motivo pelo qual os restaurantes utilizam esse tipo de iluminação.

A iluminação de cor quente também poderá ser utilizada em dormitórios e áreas sociais. Aplicar esse tipo de luz em uma cozinha, por exemplo, pode dificultar a visualização dos objetivos e tornar o ambiente perigoso. Por isso, dificilmente você verá essa iluminação em um consultório médico.

  • É possível decorar um ambiente com luz fria e quente?

Sim, e é bastante comum. Principalmente em apartamentos com decoração aberta, com pouca divisória entre os cômodos. Nesses casos será necessário encontrar o balanço entre as temperaturas para cada canto do imóvel.

Temperatura de Cor com luz quente e fria

Para fazer isso será necessário abusar dos diferentes tipos de iluminação. Você poderá utilizar a temperatura quente na maior parte do ambiente, utilizando sancas ou fontes de luz difusa. Dessa forma sua casa terá um ambiente confortável.

Planilha de Cálculo Luminotécnico que atende NBR 5413

Para então proporcionar um pouco mais de iluminação, poderá haver spots de luz fria. Principalmente próximo a mesas de estudos. Dessa forma você conseguirá se concentrar, mesmo estando em um ambiente de temperatura quente.

Também é possível fazer o contrário, e instalar spots de temperatura de cor quente perto da cama. Para que elas possam ser ligadas próximo da hora de ir criando a atmosfera ideal.

É possível também levar os tons utilizados na iluminação para a decoração. Utilizando objetos decorativos em tons azulados e alaranjados. Posicionados pelo ambiente para conversar com a temperatura de cor escolhida para o local.

  • O que é o índice de Reprodução de Cor?

Se as lâmpadas com temperaturas de cor diferentes podem fornecer luz em tons diferentes, isso significa que a cor dos objetos mudará? Sim… e não. O índice de reprodução de cor é uma forma de medir a precisão de cor que uma fonte de luz apresenta.

Ou seja, o quão perto da cor real o objeto em questão fica, quando sobre a luz. A depender do ambiente que você pretende decorar, esse índice deverá ser levado em consideração. Por exemplo, para lojas de roupas, é esperado que seja necessária uma boa visualização das peças, não é mesmo?

Cálculo Luminotécnico IRC

O índice vai de 0 a 100, sendo que o ICR “ideal” pode variar de ambiente para ambiente. Em um quarto, um ICR de 60 pode ser o suficiente. Porém, em uma cozinha, será necessário um ICR mais próximo ao 100.

ATENÇÃO: O ICR não está relacionado a temperatura da luz. Ou seja, não é apenas porque a fonte de luz é fria que ela automaticamente terá um ICR maior. No entanto, esse índice deve ser levado em consideração na hora de escolher a iluminação do espaço. Principalmente a depender da função do ambiente.

Veja a seguir uma embalagem de lâmpada constando essa informação técnica:

Temperatura de Cor embalagem exemplo

  • Conclusão

Concluindo, nesse post nós discutimos um pouco mais sobre a temperatura de cor. Algo que está presente em nossas rotinas, mas que muitas vezes não sabemos exatamente o seu significado. As temperaturas estão presentes desde os ambientes que frequentamos aos aparelhos que utilizamos.

Banner 2 da planilha de Iluminância de Interiores

  • Resumo:

  • O conceito da Temperatura de Cor: A temperatura de cor está relacionada a medição em K da cor que uma superfície metálica apresenta no calor. No entanto, o nosso cérebro automaticamente relacionado calor a tons alaranjados. Assim como frio ao branco e tons azulados. Logo, uma lâmpada de temperatura fria fornece luz de tom branco ou azulado. Enquanto uma luz de temperatura quente fornece luz em tons amarelados.
  • A Luz fria é muito utilizada em ambientes mais sérios, como o hospitalar. Ela está relacionada com limpeza e seriedade. Logo, ela também é uma boa escolha para escritórios, uma vez que estimula a produtividade.

Temperatura de Cor ambiente hospitalar

  • A luz quente é mais confortável. Sendo assim, é comum que restaurantes e barzinhos utilizem essa luz. Por causar uma sensação de relaxamento, ela é ideal para quartos e salas.
  • É possível, no entanto, utilizar ambas as temperaturas no mesmo ambiente. Desde que haja a escolha inteligentea dos itens de iluminação, como abajur e luminárias.
  • O índice de reprodução de cor é um índice que mede o quão fiel é a reprodução das cores de um objeto sobre as diferentes luzes. Em uma escala de 0 a 100, quanto maior o valor, mais fiel ao objeto original a luz é. No entanto, uma luz fria ou quente não significa automaticamente um ICR maior.
  • Planilha de Cálculo Luminotécnico que atende NBR 5413

Considerar a temperatura da luz é um passo importante no projeto luminotécnico Afinal de contas, todos os passos do projeto se resumem a tornar o ambiente eficiente para seu objetivo. E a temperatura da luz irá influenciar bastante esse critério.

Quais são as temperaturas de cor que você usa na sua casa? Também há uma separação de acordo com a função dos ambientes? Deixe um comentário!

Temperatura de Cor | Luz quente x Luz Fria e o conceito de ICR
Quantas estrelas merece esse post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *