nbr 5413 - iluminância de interiores

NBR 5413 – Iluminância de Interiores

A norma nbr 5413 – Iluminância de Interiores estabelece os valores de iluminâncias médias mínimas em serviço para iluminação artificial em interiores, onde se realizem atividades de comércio, indústria, ensino, esporte e outras.

Faça o download totalmente livre de vírus, fizemos questão de fazer o upload depois de um vasto escaneamento:

Download da NBR 5413/92 – Iluminância de Interiores

Nós da Engenharia em Planilhas, disponibilizamos uma planilha super automatizada para cálculo luminotécnico que segue a NBR 5413.

Banner 2 da planilha de Iluminância de Interiores

Vídeo Resumo do Artigo

A seguir, vamos destrinchar todos os pontos da norma e comentar os principais aspectos técnicos de iluminação encontrados:

1) Objetivo da NBR 5413

Esta Norma da ABNT dita a quantidade de iluminâncias médias mínimas em serviço para a adequada iluminação artificial em interiores, para ambientes que se realizem atividades de indústria, esporte, comércio, residência, indústria, ensino e diversas outras.

2) Documentos Complementares

Para o uso mais aprofundado da norma, é importante que haja o devido domínio das outras seguintes normas de iluminação:

  • NBR 5382 – Verificação da iluminância de interiores – Método de ensaio
  • NBR 5461 – Iluminação – Terminologia

Na primeira, se destaca a importância de se conhecer como é medida a iluminância de ambientes interiores de formatos retangulares, a aparelhagem que se usa e como se dispõem as fotocélulas.

Já a segunda se mostra muito mais elaborada no intuito de definir termos gerais relacionados a iluminação, ou seja, vai comentar assuntos relacionados ao universo de iluminação.

Ambas leituras são importantes para a especialização na área mas não fundamentais para o entendimento da nbr 5413.

3) Definições

As seguintes definições apresentadas pela norma, vão entrar no hall de conhecimentos mínimos necessários para o entendimento de iluminação de interiores.

Banner 2 da planilha de Iluminância de Interiores

3.1) Iluminância (E)

Limite da razão do fluxo luminoso recebido pela superfície em torno de um ponto considerado, para a área da superfície quando esta tende para zero.

Nota: A iluminância em serviço é determinada segundo a NBR 5382.

Trata-se em outras palavras, de um fluxo luminoso que incide em uma área medida em m², quando esta é muitíssimo pequena.

A unidade de Iluminância é chamada de lúmen e quando o fluxo de 1 lúmen “bate” perpendicularmente sobre uma área de 1 m² nós temos uma grandeza de luminância (sem o “i” antes do “l”), ou seja, 1 lux.

definição de iluminância

Os aparelhos que medem a iluminância de um ambiente é chamado de “luxímetro”.

3.2) Campo de trabalho (ou “Plano de Trabalho”)

Superfície cuja região, exige condições de iluminância adequadas ao trabalho visual a ser desenvolvido.

O plano de trabalho pode ser o piso, uma mesa de escritório, uma gôndola de mercadoria, uma estante de uma biblioteca ou até mesmo uma maquete.

Plano de Trabalho segundo NBR 5413

Banner 2 da planilha de Iluminância de Interiores

4) Condições gerais

  • A iluminância deve ser medida no campo de trabalho. Quando este não for definido, entende-se como tal o nível referente a um plano horizontal a 0,75 m do piso.
  • Pode-se utilizar de iluminação extra para o caso da necessidade de se aumentar a iluminância em determinado campo de trabalho.
  • Há um limite mínimo definido na nbr 5413 para a iluminância no restante do ambiente de 10% para o que for adotado no campo de trabalho, mesmo que haja uma recomendação para um valor menor.
  • Recomenda-se ainda que a iluminância em qualquer ponto do plano de trabalho não seja inferior a 70% da iluminância média determinada segundo a NBR 5382.

5) Tabelas de Iluminâncias contidas na NBR 5413

Neste ponto é importante destacar que no cálculo luminotécnico, o projetista pode, segundo a norma, escolher como “dado de entrada” a Iluminância necessária do ambiente que está projetando de 2 formas:

  • Através da tabela por classe de tarefas visuais, cuja classificação é mais abrangente ou;
  • Através da extensa lista de iluminância por atividade, cujo número disponível é de 405 opções!

5.1) Iluminâncias por classe de tarefas visuais

Tabela 1 – Iluminâncias por classe de tarefas visuais

Tabela de Iluminância por classes de tarefas visuais da nbr 5413

Você já deve ter notado na coluna central “Iluminância (lux)” que existem 3 valores de iluminância disponíveis para adoção por parte do projetista

Apesar da nbr 5413 liberar que o responsável técnico não esteja enrijecido apenas nessa faixa de valores, a mesma recomenda que o critério de escolha entre os 3 valores seja seguido conforme procedimentos a seguir:

Banner 2 da planilha de Iluminância de Interiores

5.2) Seleção de Iluminância

O procedimento mais recomendado pela nbr 5413 para a determinação do nível de iluminância (baixa, intermediária ou máxima) é acompanhando os passos a seguir:

Tabela 2 – Fatores determinantes da iluminância adequada

Tabela 2 da NBR 5413 - Fatores determinantes da iluminância adequada

  1. O projetista deve primeiramente analisar a tabela 2 e escolher a resposta para 3 perguntas:
  2. A idade do público que usará o espaço cuja iluminação se está querendo calcular é: Inferior a 40 anos; de 40 a 55 anos; ou superior a 55 anos?
  3. Existirá uma necessidade de velocidade e/ou precisão na execução das tarefas exercidas no espaço: Sem importância; Importante; Crítica. Nota: Como exemplo de precisão, pode-se mencionar a leitura simples de um jornal versus a leitura de uma receita médica, sendo a primeira sem importância e a segunda crítica.
  4. Como é considerada a refletância do fundo da tarefa (ou seja do plano de trabalho)? Superior a 70 %; entre 30 a 70%; ou inferior a 30%?

Nesse ponto, a norma não cita, mas a literatura nos dá uma tabela muito útil para que nós possamos achar a refletância do fundo do nosso plano de trabalho (mesmo que o fundo seja o próprio piso), eu particularmente uso um valor médio para o material que eu estou usando:

Tabela 3 – Refletância de Cores e materiais

Tabela 3 - Refletâncias de cores e materiais para iluminância de interiores

5. Respondida essas questões, o projetista irá somar os pesos encontrados na tabela 2 (-1, 0, ou +1) para cada resposta

6. Se o valor da soma for -2 ou -3, o mesmo deverá usar o limite inferior contido na tabela 1 ou na tabela de atividades. Se o resultado for +2 ou +3 é o inverso, o engenheiro usará o limite superior, resultado da soma diferente desses dois, usará o valor intermediário da iluminância.

5.3) Iluminâncias em lux, por tipo de atividade (valores médios em serviço)

Tabela 4 – Iluminância por atividade

Tabela 4 - Iluminâncias por atividades e locais segundo a nbr 5413

 

A sucessora da NBR 5413

Apesar da norma em questão ter sido desenvolvida já como forma de evolução da versão de 1982, a mesma sofreu algumas atualizações como mostra o site de catalogo da abnt

A nova norma em questão é a ABNT NBR ISO/CIE 8995-1:2013, elaborada no Comitê Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-03) pela Comissão de Estudo de Aplicação Luminotécnicas e Medições Fotométricas (CE-03:034.04).

Achou a norma muito complicada? Baixe esta Ferramenta Agora:

Nós desenvolvemos planilhas para automatizar os cálculos de nossos seguidores.

Para os profissionais de iluminação também não foi diferente.

Vimos a necessidade de desenvolver uma ferramenta que pudesse auxiliar no cálculo luminotécnico do projetista de forma que o mesmo conseguisse projetar o número de luminárias para quaisquer desses 405 tipos de ambientes mostrados na tabela 4, veja como:

Baixar Planilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *